SEMIÓTICA TÓPICOS

1. Campo, Objecto e Sujeito Semiótico 1.1 Comunicação e Sentido: A (im)possibilidade da comunicação 1.3 Excesso e Imperfeição 1.4 A semiótica como “ciência dos signos” 1.5 Os conceitos de “semeion” e “tekmerion” 1.6 A definição do signo 1.7 Regime de Signos 1.8 Semiose e Significação 1.9 O “fazer-signo”: Competência e Performance 1.10 A dimensão figurativa do real: O conceito de figura: figural e figurativo 1.11 Níveis de análise: Sintaxe; Semântica e Pragmática 1.10 Significação, Enunciação e Discursificação

Bibliografia: Barthes, Roland, A Aventura Semiológica, Ed. 70, Lisboa, 1987 Eco, Umberto, Signo (Blogue) Fabbri, Paolo, Semiotica, quando manca la voce (blogue) Fidalgo, António, Da Semiótica e seu objecto (blogue) Fidalgo, António, Semiótica Geral (blogue) Landowski, Eric, O Olhar Comprometido (Blogue)

2. Práticas Discursivas 2.1 A Significação como “operação” patológica (pathos + logos) 2.2 Fazer as coisas é discursificá-las 2.3 A Semiose como o “pôr em discurso” as coisas: contexto e situação 2.4 A Semiótica discursiva como Sociossemiótica: o fazer social 2.5 Máquina Semiótica

Bibliografia: Babo, Mª Augusta e Mourão, José Augusto, O Campo da Semiótica, Revista de Comunicação e Linguagens, 29, Relógio d’Água, Lisboa, 2001.José Augusto Mourão, A sedução do real. Semiótica e literatura, Vega, Lisboa, 1996 Bártolo, José, Corpo e Sentido: Estudos Intersemióticos (Blogue) Lemos Martins, Moisés, A Linguagem, a verdade e o poder: Ensaio de semiótica social, FCG, Lisboa, 1998

3. O lugar da semiótica na cultura contemporânea 3.1 A “obra aberta” e a “Morte do Autor” (Foucault, Barthes, Eco) 3.2 A “economia política do signo” (Jean Baudrillard) 3.3 Definir “sujeito”, “objecto” e “interface” no contexto digital 3.4 Semiótica e hibridismo 3.5 O conceito de “valor” – valor-uso e valor-signo – na perspectiva da sociossemiótica

Bibliografia: Babo, Mª Augusta e Mourão, José Augusto (Org.), O campo da Semiótica, RCL, n. 29, Relógio d’Água, Lisboa, 2001. Baudrillard, Jean, A troca simbólica e a morte, Edições 70, Lisboa, s/d Martins, Moisés Lemos, A Linguagem, a verdade e o poder. Ensaio de Semiótica Social, Fundação Calouste Gulbenkian, Lisboa, 2002 Kerckhove, Derrick, A Pele da Cultura, Relógio d’Água, Lisboa, 1997.

4. Análises Semióticas 4.1 Aproximação à semiótica visual a partir de “O Terceiro Sentido” e “Câmara Clara” de Roland Barthes 4.2 A noção de imago 4.3 Revisão dos conceitos de índice, símbolo e ícone 4.4 Significação e Significância 4.5 Apróximação à semiótica do objecto quotideano 4.6 O objecto de design: valor-forma, valor-função e valor-símbolo 4.7 Aproximação à semiótica dos media 4.8 Simulacros e Simulações 4.9 A sedução do Real 4.10 A “guerrilha semiótica” (Eco)

Bibliografia: AAVV, Leituras de Roland Barthes, Publicações Dom Quixote, Lisboa, 1982. Barthes, Roland, O Óbvio e o Obtuso, Edições 70, Lisboa, 1984. Barthes, Roland, A Câmara Clara, Col. Arte & Comunicação, Edições 70, Lisboa, 1989. Bártolo, José Manuel, “Espaço, Design e Poder: Notas sobre a tecnologia do quotidiano”, IN José A. Bragança de Miranda e E.P. Coelho (Org.), Espaços, Revista de Comunicação e Linguagens, N.34/35, Junho, 2005. Baudrillard, Jean, A Troca Simbólica e a Morte, Edições 70, Lisboa, 1996. Eco, Umberto, “A Guerrilha Semiológica”, IN Viagem na Irrealidade Quotidiana, Difel, Lisboa, 1986. Landowski, Eric, A Sociedade Reflectida, Pontes, EDUC, São Paulo, 1992. Mourão, José Augusto, “As estratégias de vericção no discurso”, IN AAVV, As máquinas Censurantes Modernas, Revista de Comunicação e Linguagens, N.1, Março, 1985.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s