Trabalho de Investigação

Para garantir um melhor acompanhamento dos trabalhos e uma partilha de referências e indicações, peço que possibilitem a consulta do processo de trabalho através do blogue.

Assim, cada aluno deve indicar (num primeiro momento como “comentário” a este post) através de um breve texto: a)Tema e Objectivos do Trabalho; b) Plano de Trabalho (esquemático); c) Bibliografia/Weblografia de Base (Máximo 5 referências).

Colocarei as minhas indicações, igualmente, no blogue possibilitando assim uma mais efectiva partilha e discussão.

About these ads

8 responses to “Trabalho de Investigação

  1. Venho por meio do presente enviar-lhe o meu plano de trabalho:

    Partindo do texto “Comunicação Não Verbal” de Thomas A. Sebeok, que gostei bastante de trabalhar, optei por explorar mais esta área no trabalho de investigação. Assim, irei trabalhar a Pintura como forma de comunicação não verbal.
    Terei como principal objectivo perceber de que modo a pintura pode comunicar, recorrendo, possivelmente, a exemplos concretos. Para tal, irei começar por abordar um pouco a comunicação verbal vs comunicação não verbal, passando, depois, ao objecto de estudo em concreto, abordando nomes e marcos históricos da pintura e, obviamente, procedendo às minhas análises pessoais.
    Inicialmente, terei como bases o texto já supra referido, de T. Sebeok, assim como o livro de Maria Lucília Marcos, “Princípio da Relação e Paradigma Comunicacional”, Edições Colibri, Lisboa, Março de 2007. Ao longo da investigação, espero encontrar mais fontes cuja consulta seja pertinente. Caso o professor me saiba indicar algum site, blog ou obra sobre o assunto, também ficaria grato.

    Com os melhores cumprimentos,

    Samuel Pimenta.

  2. Tema: O filme “Italiano para Principiantes” como objecto semiótico e a sua inserção no movimento “Dogme 95″

    Objectivos:
    1. analisar o movimento “Dogme 95″ como paradigma estético

    2. demonstrar a aplicação prática desse novo paradigma, analisando alguns aspectos formais do filme “Italiano para Principiantes (Dogme XII)”

    3. interpretar signos presentes no filme (a morte, a língua italiana, a solidão, etc.) e relacionar com o processo semiósico

    Weblografia de referência (incompleta):

    http://pov.imv.au.dk/Issue_10/section_4/artc2A.html#fn3

    http://www.film-philosophy.com/vol5-2001/n30nochimson

    http://www.marxists.org/reference/subject/philosophy/works/ge/benjamin.htm

    http://www.dogme95.dk/

  3. Pedro Ponte, nº 25564

    Caro professor, o meu trabalho é uma melhoria da recensão que havia feito acerca da Semiótica da música. Desta feita, o trabalho intitula-se “Análise Semiótica de uma Canção”, sendo esta a mesma (Ornatos Violeta). Porém, desta vez, abordei novas temáticas relacionadas com o estudo semiótico da música, fazendo referência a Charles Sanders Peirce e à adopção das suas tricotomias pela Semiótica musical, a Luiz Tatit, musicólogo brasileiro, docente na Universidade de São Paulo e Thomas Sebeok. Face aos problemas encontrados na pesquisa de material útil, a minha pesquisa deu-se em torno da Wikipedia e de um site, que consta na bibliografia do trabalho, de uma rede interdisciplinar sobre a semiótica musical. O trabalho está praticamente feito, faltando alguns pontos relacionados com a minha análise à canção.

    PS- Gostaria de saber como lhe posso entregar, se por mail, se por suporte escrito (encadernado), ou das duas formas.

    Obrigado.

  4. Aquando da proposta da realização do trabalho de investigação pensei de imediato que o tema mais adequado seria a Publicidade, uma vez que, quando abordado nas aulas de semiótica despertou em mim algum interesse.
    De forma a tornar o trabalho mais específico debruçar-me-ei, exclusivamente, sobre o papel da mulher na publicidade.
    O trabalho terá como objectivo demonstrar as diferentes utilizações da imagem da mulher em campanhas publicitárias.

    Esquema:
    . Anos 50: massificação dos anúncios em que se publicitam novos electrodomésticos e se dá a conhecer a “dona de casa” exemplar;

    . Anúncios de produtos de beleza: utilização de corpos perfeitos associados a cosméticos;

    . Anúncios de produtos masculinos: exploração da sexualidade para cativar a atenção do público masculino.

    Referências:
    http://www.bocc.ubi.pt/pag/verissimo-jorge-mulher-objecto-publicidade.pdf;
    http://revcom.portcom.intercom.org.br/index.php/rbcc/article/viewDownloadInterstitial/4813/4526.

    Nota: o trabalho será acompanhado por anúncios publicitários que serão devidamente analisados e interpretados.
    Receio que o trabalho se esteja a afastar daquilo que é pretendido e que acabe por se tornar “pobre” em termos de conteúdo, uma vez que só poderei inserir alguns dos autores da semiótica na análise das imagens e, mesmo assim, não sei se vou conseguir fazê-lo com sucesso. No entanto, gostaria de saber se as seguintes obras poderão, de algum modo, auxiliar-me na análise dos anúncios:
    . Floch, Jean-Marie Sémiotique,marketing et communication;
    . Barthes, Roland O óbvio e o obtuso

    Agradecia que me desse algumas orientações, de forma a aproximar o trabalho daquilo que é pretendido.

    Atenciosamente

    Andreia Cruz

  5. Aquando da proposta da realização do trabalho de investigação pensei de imediato que o tema mais adequado seria a Publicidade, uma vez que, quando abordado nas aulas de semiótica despertou em mim algum interesse.
    De forma a tornar o trabalho mais específico debruçar-me-ei, exclusivamente, sobre o papel da mulher na publicidade.
    O trabalho terá como objectivo demonstrar as diferentes utilizações da imagem da mulher em campanhas publicitárias.
    Esquema:
    . Anos 50: massificação dos anúncios em que se publicitam novos electrodomésticos e se dá a conhecer a “dona de casa” exemplar;
    . Anúncios de produtos de beleza: utilização de corpos perfeitos associados a cosméticos;
    . Anúncios de produtos masculinos: exploração da sexualidade para cativar a atenção do público masculino.
    Referências:
    http://www.bocc.ubi.pt/pag/verissimo-jorge-mulher-objecto-publicidade.pdf;
    http://revcom.portcom.intercom.org.br/index.php/rbcc/article/viewDownloadInterstitial/4813/4526.
    Nota: o trabalho será acompanhado por anúncios publicitários que serão devidamente analisados e interpretados.
    Receio que o trabalho se esteja a afastar daquilo que é pretendido e que acabe por se tornar “pobre” em termos de conteúdo, uma vez que só poderei inserir alguns dos autores da semiótica na análise das imagens e, mesmo assim, não sei se vou conseguir fazê-lo com sucesso. No entanto, gostaria de saber se as seguintes obras poderão, de algum modo, auxiliar-me na análise dos anúncios:
    . Floch, Jean-Marie Sémiotique,marketing et communication;
    . Barthes, Roland O óbvio e o obtuso
    Agradecia que me desse algumas orientações, de forma a aproximar o trabalho daquilo que é pretendido.
    Atenciosamente

    Andreia Cruz

  6. Tema: “Italiano para Principiantes” – O Paradigma estético do “Dogme 95″ e a sua aplicação prática

    Plano de Trabalho:
    1. O “Dogme 95″ como novo paradigma estético e movimento de ruptura.

    2. Análise da aplicação das ideias do “Dogme 95″ ao filme “Italiano para Principiantes”

    3. Interpretação do processo de semiose dos temas principais presentes no filme – a morte, o renascimento, a língua italiana, etc.

    Weblografia de base:

    http://pov.imv.au.dk/Issue_10/section_4/artc2A.html#top

    http://www.film-philosophy.com/vol5-2001/n30nochimson

    http://www.dogme95.dk/

    http://www.dorl.pcp.pt/images/SocialismoCientifico/texto_wbenjamim.pdf

  7. Para o trabalho, vou partir do resumo crítico (do artigo “Ao Sair do Cinema” de Roland Barthes) e fazer um paralelo com o livro de Edgar Morin, “O Cinema ou o Homem Imaginário”. Assim, posso desenvolver a ideia de como surge o fascínio do Cinema. Tinha pensado fazer, também, algumas referências a Walter Benjamin e ao “Câmara Clara” de R. Barthes, já que o Cinema é uma evolução e actualização da Fotografia, ainda que de forma não-linear. Alguns filmes comentados serão “Os Sonhadores” de Bernardo Bertolucci e “Cinema Paraíso” de Giuseppe Tornatore.
    Sei que há um número da Revista de Comunicação e Linguagens sobre o Cinema. Vou tentar encontrá-lo e ver se me pode ajudar.

  8. Inicialmente, realizei um resumo crítico baseado no artigo “Por que a semiótica de Peirce é também uma Teoria da Comunicação”, por Lúcia Santaella, retirado do n.º29 da RCL.
    Apesar de não pretender fazer deste trabalho um prolongamento do resumo crítico, a noção peirciana de signo foi algo que me interessou e, como tal, decidi que basearia o meu trabalho fazendo uma “aplicação” do signo e de como este se encontra em tudo.
    Para tal, guiar-me-ei, essencialmente, pelo livro de Maria Cecília Guirado, “Reportagem: a arte da investigação”.
    O meu objectivo será então fazer um paralelismo entre Peirce, Santaella e Guirado (uma vez que as duas últimas incidem sobre a área da comunicação), para ver a reportagem sob o prisma semiótico.

    Assim, apesar de poder vir a alterá-la, a estrutura que pretendo adoptar é:
    a) Definição de signo, segundo Peirce;
    b) Visão de Santaella, relativamente à semiótica como forma de comunicação (utilizando algumas das bases do meu resumo crítico);
    c) Olhar semiótico de Guirado sobre o jornalismo/comunicação/reportagem.
    d) Estabelecer a ligação entre os três autores.

    Para a bibliografia utilizarei essencialmente os três autores já referidos e consultarei a página da internet: http://books.google.com, através da qual poderei aceder a mais informação sobre o tema que me proponho desenvolver.

Deixar uma resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

WordPress.com Logo

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Log Out / Modificar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Log Out / Modificar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Log Out / Modificar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Log Out / Modificar )

Connecting to %s